31 de mar de 2012

Dina Carvalho assume a coordenação da Escola

A professora Dina Bentes Carvalho assumiu a Coordenação Pedagógica da Escola Municipal “Irmã Cristine”. Nesta sexta-feira (30), ela promove sua primeira reunião com a sua equipe, para se apresentar e explicar as diretrizes que nortearão sua atuação. Neste novo desafio da docente, pretende atuar diretamente com crescimento da Instituição, implicando em uma atuação com compromisso, sabedoria e dinamismo nas atividades.

Dina tem 30 anos e é formada em Biologia, com especialização em Mídia na Educação. Carvalho atua nesta escola, desde 2006, como professora de Ciências Naturais e Religião. Mas já esta na docência a mais 13 anos tanto zona urbana quanto na área rural, conhecendo assim todas as dificuldades. Já trabalhou em todas as modalidades de ensino: infantil, fundamental e médio. Esteve como professora do PROJOVEM-URBANO e também como professora de Biologia na escola Estadual “Dom Gino Malvestio. No ano de 2011 foi coordenadora do projeto “Os Riscos da Maturidade Sexual Precoce” pela PCE/FAPEAM. Atualmente esta desenvolvendo o projeto de plantio de mudas de arborização.


A equipe de coordenação da escola Municipal Irmã Cristine é formada, além de Dina Carvalho, Nizia Sicsú de Carvalho e Valdenei Santos de Souza, também estão juntas nessa coordenação como Apoio Pedagógico as professoras Mª Odilene Xavier, Lucilene Góes e Antonio José. Todos desempenham funções estratégicas na gestão da escola.
fonte; http://emicristine.blogspot.com/

 

27 de mar de 2012

PESCANDO EM LOCAL PROIBIDO

Um exemplar de martim-pescador, também conhecido como pica-peixe (Ceryle torquata) foi fotografado, foi “flagrado” por um fotógrafo do Reino Unido pescando em local proibido. A cena mostra o pássaro com um peixe na boca, em cima de uma placa onde se lê o  (Foto: Caters)Martim-pescador, também conhecido como pica-peixe, foi flagrado por fotógrafo do Reino Unido "pescando em local proibido". (Foto: Caters)



FONTE:G1

21 de mar de 2012

DATAS COMEMORATIVAS DO DIA 21 DE MARÇO



Dia Internacional das florestas


Dia Mundial da Poesia




Dia Internacional da Sindrome de Down





Dia Internacional de Luta contra discriminação racial




Dia Mundial da Infância







20 de mar de 2012

Derretimento das geleiras alteram gravidade da terra

Registros atualizados de temperaturas globais que estimaram que a mais de 160 anos confirmam que o mundo esquentou mais de 0.75 celsius desde 1900.

Os cientistas afirmam que baseando no período de 1850 as temperaturas aumentam e as estações meteorológicas na África e do Canadá e Rússia afirmam que  Ártico esquentam mais depressa. 
A Nasa image showing the very different gravity on Earth in 1995, before melting ice around the world reshaped the map
Na imagem de 1995, a gravidade aparece dessa forma // Crédito: Nasa


Data from Nasa's twin gravity-sensing Grail satellites was used to asssemble a 3D map of how melting ice has changed the gravity of Earth
Com a perda de massa, a configuração da Terra se altera // Crédito: NASA


Com o derretimento das geleiras, o planeta Terra perde massa e fica mais leve. Estima-se que o gelo derretido na Groenlândia ocasionou uma perda de 240 toneladas entre os anos de 2002 e 2011. Com isso, o campo gravitacional sofre mudanças, que, mesmo ligeiras, poderão ter consequências a longo prazo.

A matéria completa disponível em Daily Mail



Equinócio e Solsticios

Nesta quinta-feira às 00h10min, com o Equinócio da Primavera. O dia e a noite têm exatamente a mesma duração, com 12 horas para cada um, e a nova estação tem início.
Equinócio é uma palavra que deriva do latim (aequinoctium), e significa “noite igual”, e refere-se ao momento do ano em que a duração do dia é igual à da noite sobre toda a Terra.
Astronomicamente isto se dá quando a Terra atinge uma posição em sua órbita onde o Sol parece estar situado exatamente na intersecção do círculo do Equador Celeste com o círculo da Eclíptica; ou seja, instante em que o Sol no seu movimento anual aparente pela Eclíptica, corta o Equador Celeste, apresentando declinação de 0º.




As datas dos equinócios variam de um ano para o outro, devido aos anos trópicos (o período entre dois equinócios de março) não terem exatamente 365 dias, fazendo com que a hora precisa do equinócio varie ao longo de um período de dezoito horas, que não se encaixa necessariamente no mesmo dia. O ano trópico é um pouco menor que 365 dias e 6 horas. Assim num ano comum, tendo 365 dias e - portanto - mais curto, a hora do equinócio é cerca de seis horas mais tarde que no ano anterior. Ao longo de cada sequência de três anos comuns as datas tendem a se adiantar um pouco menos de seis horas a cada ano. Entre um ano comum e o ano bissexto seguinte há um aparente atraso, devido à intercalação do dia 29 de fevereiro.

A palavra Solstício, deriva do latim, sol + sistere (solstitium), que significa parado, imobilizado e está associada à idéia de que o Sol estaria como que estacionário.
Marca a época do ano em o Sol, no seu movimento aparente na esfera celeste, atinge o máximo afastamento angular do Equador.
É considerado Solstício de Verão (22/06) no hemisfério norte e de inverno no hemisfério sul, quando o Sol ingressa a 0º do Signo de Câncer, quando o Sol alcança sua máxima declinação norte, 23º27'. Neste momento, o Sol “imobiliza” seu movimento gradual para o sentido sul e passa a dirigir-se na direção do pólo norte.
Na figura abaixo, veja uma representação da insolação terrestre relativa a este Solstício. Neste período a Terra recebe maior intensidade de luz solar no hemisfério norte.


No dia do Solstício de Inverno (21/12) no hemisfério norte e de verão no hemisfério sul, quando marca a entrada do Sol no Signo de Capricórnio, quando o Sol alcança sua máxima declinação sul, 23º27'. O Sol “imobiliza” seu movimento para o sentido norte e começa a dirigir-se na direção do hemisfério sul.
Na figura abaixo, veja uma representação da insolação terrestre relativa a este Solstício. Neste período a Terra recebe maior intensidade de luz solar no hemisfério sul.


Vale lembrar que como as estações do ano são opostas nos dois hemisférios, as denominações s e invertem. E também, que poderá haver variação de um ou dois dias nas datas descritas.
No quadro abaixo, estão representadas as posições do nosso planeta em relação ao Sol, nos momentos de Solstícios e Equinócios, que definem as quatro estações do ano.


A ilustração abaixo, facilita o entendimento para os Astrólogos, onde pode notar-se os pontos equinociais e solsticiais.



fonte:


18 de mar de 2012

Vênus e Júpter dão um espetáculo no céu!


Os dois planetas ficam visíveis, acima do horizonte, até pouco depois das 22 horas.

Durante esta semana, Vénus e Júpiter estarão a apenas alguns graus de distância no céu noturno, sendo visíveis a partir do entardecer. A feliz conjunção só será novamente observada em Junho de 2015.

Basta olhar para Oeste, depois do Sol desaparecer no horizonte. Os dois planetas, que são durante esta semana os objetos mais brilhantes do céu noturno.

Trata-se de uma ilusão ótica já que na realidade Vénus está a 170 milhões de quilómetros da Terra e Júpiter a cerca de 930 milhões. Devido à proximidade ao nosso planeta, Vénus é o mais luminoso, apesar de Júpiter ser o maior planeta do sistema solar.


Próximos eventos astronômicos que ocorrerão em nosso sistema solar:



8 de mar de 2012

Tempestade solar chega à Terra hoje e pode afetar equipamentos

G1

Uma forte tempestade geomagnética originária do Sol deve chegar nesta quinta-feira (8) à Terra. O fenômeno pode afetar redes elétricas, transportes aéreos e aparelhos de GPS e de comunicações, segundo especialistas norte-americanos.
A tempestade - uma gigantesca nuvem de partículas expelidas pelo Sol a cerca de 7,2 milhões de km/h - foi provocada por duas erupções solares, de acordo com os cientistas.
Essa é provavelmente a mais violenta tempestade solar em quase seis anos, superando uma semelhante no final de janeiro, segundo Joseph Kunches, um meteorologista espacial que trabalha na Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA).
A perturbação solar, segundo Kunches, tem três estágios, dos quais dois já estão afetando a Terra.
Imagem fornecida pela Nasa mostra ‘labareda’ solar já em direção à Terra.  (Foto: Nasa / AP Photo)
Imagem fornecida pela Nasa mostra ‘labareda’ solar já em direção à Terra. (Foto: Nasa / AP Photo)

Primeiro, duas labaredas solares, movendo-se quase à velocidade da luz, chegaram à Terra, na noite de terça-feira (6). Elas podem afetar transmissões de rádio.
Em seguida, a radiação solar atingiu, na quarta-feira (7), o campo magnético terrestre, com possível impacto sobre o tráfego aéreo, especialmente perto dos polos. Satélites e astronautas em caminhadas espaciais também estão sujeitos aos efeitos dessa fase, que pode durar vários dias.
Finalmente, a nuvem de plasma emitida pela ejeção de massa coronal - que é basicamente um pedaço grande da atmosfera solar - deve chegar na manhã de quinta à Terra.
saiba mais

Essa fase pode afetar o funcionamento de redes elétricas, satélites, GPSs de alta precisão usados em operações petrolíferas e agrícolas, segundo os cientistas.
O GPS comum, como o dos carros, não deve ser afetado, segundo Doug Biesiecker, da NOAA.
Kunches disse que o componente geomagnético da tempestade pode se antecipar um pouco por ocorrer logo depois de uma tempestade anterior, que saiu do Sol no domingo (4) e está atualmente castigando a magnetosfera terrestre. “Quando você já teve uma tempestade de ejeção de massa coronal, às vezes a próxima tempestade de ejeção de massa coronal é mais rápida em chegar aqui”, disse Kunches.
As tempestades podem produzir auroras polares. No Hemisfério Norte, o fenômeno poderia ser visto até em latitudes médias, como em Nova York.
Cientistas dizem que o Sol está numa fase de atividade ascendente no seu ciclo de 11 anos, e o pico está previsto para 2012.

7 de mar de 2012

Dia Internacional da MULHER

O Dia Internacional da Mulher, comemorado em 08 de março, tem como origem as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada de seu país na Primeira Guerra Mundial. Tais manifestações marcaram o inicio da Revolução de 1917. No entanto, a ideia de celebrar um dia da mulher já havia surgido desde os primeiros anos do século XX, nos Estados Unidos e na Europa, no contexto das lutas das mulheres por melhores condições de vida e trabalho e também pelo direito de votar.

Ainda nesse contexto, o Dia Internacional da Mulher foi comemorado até a década de 1920. Depois disso, a data ficou esquecida por um longo tempo, sendo recuperada pelo movimento feminista, somente na década de 1960.

Atualmente, a celebração do Dia Internacional da Mulher perdeu parcialmente o seu sentido original, adquirindo um caráter festivo e comercial, pois nessa data, os empregadores, sem pretender evocar o espírito das operárias grevistas, costumam distribuir rosas vermelhas ou pequenos mimos entre suas empregadas.

Ao ser criada uma data específica para o Dia Internacional da Mulher, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.


No dia 24 de fevereiro de 1932 as mulheres brasileiras conquistaram, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e de serem eleitas para cargos no poder Executivo e Legislativo. Esta data é, portanto, um marco na história da mulher brasileira.


Em 1975, a Organização das Nações Unidas (ONU) oficializou o dia 08 de março como o Dia Internacional da Mulher. A fixação da data é o reconhecimento de um longo processo de lutas, organização e conscientização das mulheres, mas também de toda a sociedade, na maior parte do mundo. Ao longo dos anos, muitas têm sido as vitórias das mulheres: conquistaram direitos como o de freqüentar escolas, votar e se candidatar a cargos políticos, praticar esportes e representar o país em competições esportivas, entre outros. Também foram criadas delegacias de proteção à mulher e campanhas direcionadas à saúde da mulher.

No Brasil, atualmente, há mais mulheres que homens e elas ocupam cada vez mais espaço no mercado de trabalho, e já são responsáveis pelo sustento de 24,9% dos domicílios brasileiros. No que diz respeito à igualdade entre homens e mulheres, apesar de erradicadas as disparidades no que se refere à educação e saúde, nenhum país possui igualdade total entre homens e mulheres. E os pontos mais problemáticos continuam a ser a oportunidade profissional e econômica e a participação política.

No Brasil, por exemplo, existem três grandes obstáculos: o abismo salarial entre os dois sexos, os poucos cargos políticos ocupados por mulheres e a desigualdade no acesso à educação. As mulheres ocupam a maioria dos bancos das universidades e estudam mais que os homens, mas em termos proporcionais, ingressam menos que eles no Ensino Fundamental. A participação política também é desigual, pois apesar de mais da metade da população ser do sexo feminino, no Poder Legislativo a média de mulheres é de apenas 12%.
Na capital, mulheres paulistas continum seu apoio.

No que se refere a conquistas nas leis, o movimento das mulheres pela igualdade tem obtido, ao longo da história, avanços graduais e constantes. No Brasil, o primeiro marco, já referido anteriormente, foi o ano de 1932, ocasião em que se estendeu a mulher o direito ao voto. Em 1988, veio a maior conquista, pois a Constituição Federal consagrou pela primeira vez na história do país a igualdade de gênero como direito fundamental. E em 2002, o Novo Código Civil consolidou as mudanças constitucionais.

Portanto, no que diz respeito ao aspecto legal, não há nada que possa obstruir a igualdade de gênero no país e então, podemos concluir que o que tem impedido que ela aconteça na prática é a barreira cultural, que impede a ascensão feminina a altos cargos nas empresas e no governo, especialmente em áreas não relacionadas à saúde, educação ou assistência social, campos tradicionalmente reservados às mulheres.

Ainda a respeito de leis, a Lei 11.340, de 7 de agosto de 2006, mais conhecida como Lei Maria da Penha, é responsável por mudanças importantes relacionadas aos direitos da mulher, como por exemplo, o aumento no rigor das punições às agressões contra a mulher no âmbito doméstico ou familiar.

Essa lei cria mecanismo para inibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, trata da criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher e altera o Código de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal, entre outras coisas.

A Lei Maria da Penha tornou possível que agressores de mulheres no âmbito doméstico ou familiar sejam presos em flagrante ou tenham sua prisão preventiva decretada. Esses agressores também não podem mais ser punidos com penas alternativas, e o tempo máximo de detenção passou de um para três anos. Além disso, a lei prevê medidas como a saída do agressor do domicílio e a proibição de sua aproximação da mulher agredida e dos filhos.

Nesse contexto, devemos considerar que hoje, sem sombra de dúvidas, a data é mais que um simples dia de comemoração ou de lembranças. É, na verdade, uma inegável oportunidade para o mergulho consciente nas mais profundas reflexões sobre a situação da mulher: sobre seu presente concreto, seus sonhos, seu futuro real. É dia para pensar, repensar e organizar as mudanças em benefício da mulher e, conseqüentemente, de toda a sociedade. Os outros 364 dias do ano são, certamente, para realizá-las.


Então, à luta companheiras! À luta por educação, trabalho qualificado e remunerado, pois estas são as vias privilegiadas para a conquista da autonomia que nos possibilita realizar escolhas e decidir por nós mesmas os rumos de nossas vidas!

Referência:
SILVA, Haidê. Professora conta a história do Dia Internacional das Mulheres. Disponível em: http://www.otaboanense.com.br