18 de jul de 2011

Experiências:Fazendo um “Tornado” em casa


Um tornado é um fenômeno meteorológico que se manifesta como uma coluna de ar que gira de forma violenta e potencialmente perigosa, estando em contato tanto com a superfície da Terra como com uma nuvem cumulonimbus ou, excepcionalmente, com a base de uma nuvem cúmulos. Sendo um dos fenômenos atmosféricos mais intensos que se conhece, os tornados se apresentam sob várias formas e tamanhos, mas geralmente possuem um formato cônico, cuja extremidade mais fina toca o solo e normalmente está rodeada por uma nuvem de  e outras partículas. A maioria dos tornados conta com ventos que chegam a velocidades entre 65 e 180 km/h, medem aproximadamente 75 metros de altura e se trasladam vários metros, senão quilômetros, antes de desaparecer. Os mais extremos podem ter ventos com velocidades de até 480 km/h, medir até 1,5 km de altura e permanecer no solo, percorrendo mais de 100 km de distância. 

Você já viu um redemoinho de vento? E o redemoinho que se forma quando uma pia cheia de água começa a esvaziar? A física chama de vórtex este fenômeno. As vezes remoinhos muito grandes e violentos são formados na atmosfera da Terra. Estes são os ciclones e os tornados. Quando um vórtex ocorre na natureza, seja ele um simples redemoinho ou um destruidor tornado, é muito difícil ver o que está realmente acontecendo. Nesta experiência você irá fazer um redemoinho, não de ar mas, de água, e poderá observar melhor o que acontece.

O QUE VOCÊ PRECISA PARA A EXPERIÊNCIA:
- 01 garrafa pet com tampa
- Corante alimentar
- Detergente da louça
- Água


COMO FAZER:
1. Encher a garrafa com água, até ¾ da sua capacidade. Se quiseres podes colocar dentro da garrafa algumas casas de plástico pequenas, tipo as do monopólio.
2. Adiciona à água 2 gotas de corante alimentar e uma colher de sobremesa de detergente para a loiça.
3. Coloca a tampa na garrafa, aperta-a bem e agita a garrafa durante 20 segundos.
4. Depois de agitares a garrafa, pega nele pelo fundo e gira-o mantendo-o sempre na vertical. Deves girá-lo, como se estivesses a mexer a massa de um bolo. O que é que vês?



TORnaDOS e FURACÕES

Embora as pessoas comumente confundam os tornados com furacões, eles têm pouco em comum. Um tornado tem diâmetro de centenas de metros, apresenta muita intensidade, possui um funil relativamente estreito e é causado por uma única tempestade conectiva. Raramente atinge diâmetro superior a 1 km e tem duração de aproximadamente 20 minutos.

Assim como os terremotos possuem a escala Richter para medir sua intensidade, os tornados possuem a Fujita-Pearson Tornado Intensity Scale ou, mais simplesmente, escala Fujita. Essa escala é usada pelos meteorologistas para medir a intensidade dos ventos de um tornado, que vai de F0 (mais fraco) até F6 (mais forte). Tornados com intensidade acima de F5 são improváveis de acontecer.


Já um furacão mede centenas de quilômetros (o tornado, centenas de metros), é comparável a dezenas de tempestades conectivas e sua formação ocorre sempre sobre as águas dos oceanos. Sua duração pode chegar a vários dias, mas quando atinge a terra firme perde sua força até dissipar-se. A escala Saffir-Simpson mede a intensidade dos furacões de modo semelhante à escala Fujita, que mensura a intensidade dos tornados.


Fonte:
http://estrelaseouricos.sapo.pt/nbsp/tabid/234/newsid703/509/mid/703/VAMOS-CRIAR-UM-PEQUENO-TORNADO/Default.aspx

 
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário