26 de ago de 2011

Satélite da Nasa 'flagra' buraco negro engolindo estrela


Do G1, em São Paulo
Um buraco negro dentro de uma galáxia a 3,9 bilhões de anos-luz de distância da Terra foi "flagrado" por um telescópio da Nasa ao engolir uma estrela que se aproximou demais. Dois estudos sobre o fenômenro foram publicados na edição desta semana da revista "Nature".
O "acidente" cósmico tem causado o envio de raios X à Terra desde março de 2011. A galáxia está localizada na direção da constelação do Dragão. Os gases da estrela acabam sendo "engolidos" e ficam girando na região do buraco negro. Um feixe de partículas é formado no local e um dos lados do feixe está virado em direção da Terra, permitindo que o satélite Swift detecte o fenômeno.
Segundo os astrônomos, os centros da maioria das galáxias possuem buracos negros gigantes - com milhões de vezes a massa do Sol. No caso da Via Láctea, o buraco negro tem uma massa igual a de 4 milhões de sóis. Os dados do Swift mostram que o buraco negro pesquisado é duas vezes maior do que o da nossa galáxia.
Ilustrações mostram buraco negro devorando estrela. (Foto: Nasa)Ilustrações mostram buraco negro devorando estrela. (Foto: Nasa)

Professores da Rede Estadual do Município de Parintins recebem curso de Metodologia da Editora Positivo




No dia 24(quarta-feira) de agosto, os professores da rede estadual de Parintins receberão orientações sobre como trabalhar com o Material Didático Integrado e o Portal Aprende Brasil por meio de curso de metodologia ofertado pelo Sistema de Ensino Aprende Brasil, da Editora Positivo, de Curitiba (PR). 



A condução dos cursos na cidade esteve a cargo da Assessoria Pedagógica da Editora, que orientaram os professores para o melhor aproveitamento das ferramentas oferecidas pelo Sistema. Eles receberam orientação sobre a estrutura da solução educacional e dos elementos que a compõem, objetivando contribuir com a funcionalidade do mesmo na rede de ensino.



E não podemos deixar de deixar de ressaltar que os professores da E. E. Dom Gino Malvestio participaram desta capacitação com entusiasmo, pois confirmam que foi de grande valia as informações, aulas práticas, dinâmicas, questionamentos, debates que ocorreram durante o curso.

De acordo com a profª Elisângela Martins , do departamento de Ciências e Biologia além dos cursos presenciais, também é disponibilizado auxílio aos professores em qualquer momento, via e-mail, fax e telefone. “O curso de metodologia será importante para que os educadores possam aproveitar o material da melhor forma, com organização e entendimento do conteúdo, e o acompanhamento e a Assessoria Pedagógica são permanentes, completa. 

SOBRE A EDITORA POSITIVO - Fundada em 1979, a Editora Positivo é especializada no segmento educacional e concentra toda a produção editorial do Grupo Positivo. A empresa está presente em mais de 3,8 mil escolas particulares e públicas do Brasil e do Japão com o SPE - Sistema Positivo de Ensino e o Sistema de Ensino Aprende Brasil. A Editora Positivo também edita, publica e comercializa livros escolares didáticos, paradidáticos e de literatura, atlas e dicionários, com destaque para o dicionário mais importante da língua portuguesa, o Dicionário Aurélio. O Grupo Positivo, do qual a Editora Positivo faz parte, é a maior corporação de Educação e Tecnologia do Brasil, conta com mais de 7,5 mil colaboradores e atua no Brasil e nos Estados Unidos, além de países da América do Sul, Ásia, África e Europa. Editora Positivo na internet:
www.editorapositivo.com.br.
Mais informações sobre o Sistema de Ensino Aprende Brasil em: www.editorapositivo.com.br/aprendebrasil

20 de ago de 2011

Os estudantes da E.E.Dom Gino Malvestio realizam investigação sobre o processo de tratamento da água em Parintins


A água é fonte de vida e prazer é fundamental para a agricultura, e nos parecesse impossível pensar como seria viver sem o conforto da água potável ao simples abrir de uma torneira. Essa  aparente facilidade , no entanto, envolve uma verdadeira industria para captar, purificar e distribuir água, algo que não tem muito mais do que 200anos na história da humanidade. Essa aparente facilidade é também responsável pelo aumento do desperdício de água e pelos problemas que isso pode aparentar a médio e longo prazo.

Outro aspecto importante sobre a água está relacionado a ma propriedade: a solubilidade. A água é conhecida como solvente universal.

E através do assunto solução e solubilidade, a professora Patrícia Moraes na disciplina  de Quimica  realizou uma atividade com os alunos  de 2ª ano, onde fizeram a investigação sobre o processo de tratamento da água em Parintins.

O trabalho consistiu de visita ao Posto do SAAE, e entrevista com  realizada  com o  José Roberto Teixeira(biólogo) e Valda Souza Bitencourt (acadêmica de química), onde pós a visita e coleta de dados os alunos repassaram as informações investigadas através de aulas práticas, relatórios e seminários em sala de aula, além de sensibilização aos cuidados que devem existir  em relação a água.


Passos realizados:
  • Elaboraram um projeto de investigação;
  • Buscaram informações na fonte fornecimento de água(SAAE)
  • ·         Montaram uma apresentação sobre:
  • Porcentagem da população que recebe água tratada  em casa;
  • Como a água tratada chega aos diferentes pontos da chega  cidade de Parintins
  • Um esquema sobre a circulação, passando pela estação de tratamento te a distribuição doméstica.
  • ·         Desenvolveram cálculos

  • Determinação do volume de água que sai de uma torneira após 1 hora pingando;
  • Volume de água desperdiçado em um dia quando a torneira pinga;
  • Custo de 1000 L de água tratada
  • Água  por uma pessoa em um banho;
  • Questionamentos:
  • ·         Reprodução em escala de laboratório:
  • Que substâncias são adicionadas no tratamento da água?
  • Qual é a função de cada uma delas?
  • Como as substâncias usadas no tratamento são adicionadas?

MATEMÁTICA CONTEXTUALIZADA



alunas do 2º ano "07" - noturno

Para quem pensa em matemática desvinculada com a realidade do caboclo, verá que está cometendo um grande equívoco. Sabe-se que os procedimentos didáticos em matemática têm sofrido muitas modificações. As abordagens feitas pelos alunos do2º Ano “07” da Escola Estadual “Dom Gino” junto à professora Antônia Monteverde confirma essa afirmativa. Os alunos têm trabalhado a matemática em suas mais diversas representações, e, como exemplos apropriaram-se das construções e cultura cabocla. Assim, as aulas de matemática estão cada vez mais divertidas sem contar da criatividade que tem despertado nos alunos.
alunas do 2º ano "07" - noturno

Um grupo de alunas direcionou o trabalho sobre geometria espacial e plana através de alegorias com movimentos, tais atividades geraram um contato mais concreto e, consequentemente, mais próximo daquilo que se está estudando como exemplo: ponto, reta, plano, vértices, arestas e faces. Dessa forma, assuntos que antes eram complicados de se entender, tornaram mais fáceis de compreensão.

Profº Adriano Farias
E. E. Dom Gino Malvestio

18 de ago de 2011

Drogas, evasão, indisciplina e violência nas escolas são temas de palestra na E. E. Dom Gino Malvestio


Para dar subsídios às discussões sobre as demandas sociais que interferem diretamente na escola, nos dias 18 aconteceu uma palestra  com a Delegada Dra. Ana Denise integrando com tema chave a interferência das Drogas, Evasão, Indisciplina e Violência nas Escolas.

O evento foi uma realização da E. E. Dom Gino Malvestio, contando com a participação de pais, alunos, gestora e funcionários, onde a delegada Ana Denise fez uma alerta aos pais sobre os cuidados que devem ter com os filhos que podem ser facilmente influenciados ao uso das drogas ilícitas, principalmente, porque é uma problemática que tem tomado dimensões proporcionais.

Assim sendo, todas as orientações quanto ao cuidado e como proceder diante dessa questão foram faladas e discutidas nesse momento de diálogo e interação. Os pais tiveram oportunidades de sanar algumas dúvidas e questionar outras. 



A IMPORTÂNCIA DAS AULAS PRÁTICAS DE BIOLOGIA NO ENSINO MÉDIO

A importância do trabalho prático é inquestionável na disciplina de Ciências e Biologia e deveria ocupar lugar central no seu ensino (Smith,1975). No entanto, o aspecto formativo das atividades práticas experimentais tem sido negligenciado, muitas vezes, ao caráter superficial, mecânico e repetitivo em detrimentos aos aprendizados teórico-práticos que se mostrem dinâmico, processuais e significativo (Silva e Zanon, 2000).

Para os alunos as aulas práticas despertam interesse e torna-se uma ferramenta infalível para tornar a aula mais prazerosa.É com gratificação que hoje os alunos da E.E. Dom Gino podem desenvolver em sala as aulas práticas com auxilio do microscópio óptico, reagentes, e materiais de laboratório necessários para montagem de lâminas para observação.

Mas, é claro que nem todas as escolas possuem instrumentos e aparelhos sofisticados, mas não significa que não se pode realizar nenhuma atividade prática, ao contrário, é necessário criar as condições concretas para que as mudanças ocorram e alcancem a melhoria da qualidade de ensino incentivando as aulas práticas, pois a escola deve buscar fórmulas que permitam aos alunos organizar se tornar responsável pelos espaços cada vez mais amplos no processo de aprendizagem.

Sendo assim, a abordagem prática poderia ser considerada não só como ferramenta do ensino de ciências na problematização dos conteúdos como também ser utilizada como um fim em si só, enfatizando a necessidade de mudança de atitude para com a natureza e seus recursos, pois, além de sua relevância disciplinar, possui profunda significância no âmbito social (Vasconcelos et al., [s.d] ).

“Como professora de Biologia acredito que a prática permite descobrir e redimensionar o conhecimento que é abstraído através da teoria. Trabalhar com experiências é realmente muito importante para desenvolver habilidades de raciocínio no aluno e motivá-lo para o aprendizado ao aplicar os conteúdos em situações do dia-a-dia. O ponto de partida para a elaboração de uma aula prática  e transformar a sala de aula no laboratório de CIÊNCIAS,caso não tenha o laboraório e saber qual o objetivo que se quer atingir com a experiência.” (Profa. Dina Carvalho)


Referência

SMITH, K.A. Experimentação nas Aulas de Ciências. In: CARVALHO, A.M.P.; VANNUCCHI, A.I.; BARROS, M.A.; GONÇALVES,M.E.R.; REY, R.C. Ciências no Ensino Fundamental: O conhecimento físico. 1. ed. São Paulo: Editora Scipione.1998. p. 22-23.
SILVA, L.H.DE A.; ZANON, L.B. A experimentação no ensino de Ciências. In: SCHNETZLER, R.P.; ARAGÃO, R.M.R.Ensino de Ciências: Fundamentos e Abordagens. Piracicaba: CAPES/UNIMEP, 2000.182 p.
VASCONCELOS, A. L. S.; COSTA, C. H.C.; SANTANA. J. R. & CECCATTO, V.M. Importância da abordagem prática no ensino de biologia para a formação de professores (licenciatura plena em Ciências / habilitação em biologia/química - UECE) em Limoeiro do Norte – CE. [Si][Sn][Sd].

17 de ago de 2011

Estudantes da E.E. Dom Gino Malvestio realizam provas da 7ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Publicas(OBMEP)

A OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA DAS ESCOLAS PÚBLICAS (OBMEP) é um projeto que tem como objetivo estimular o estudo da matemática e revelar talentos na área.

A OBMEP já está na 7ª edição. Participam do evento professores e alunos do Ensino Fundamental e Médio de escolas públicas municipais, estaduais e federais.

A aplicação das provas da 1ª fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), ocorreu quarta-feira, 17 de agosto em todo o Brasil. Em Parintins/Am os      alunos de escolas estaduais, municipais participaram das provas. Parte foi avaliada pela manhã e o restante agora no período da tarde, a exemplo a Escola Estadual "Dom Gino Malvestio" comprometida com a educação compartilha deste feito aplicando a seus alunos do ensino fundamental e médio.

A Olimpíada tem o intuito de estimular e promover o estudo da Matemática entre alunos das escolas públicas, contribuir para a melhoria da qualidade da educação básica e identificar jovens talentos e incentivar seu ingresso nas áreas científicas e tecnológicas.
Está dividida em duas fases: a primeira é uma prova objetiva com 20 questões, aplicada em cada escola inscrita, com a correção feita pelos professores das escolas, a partir de instruções e gabarito elaborados pela OBMEP.

"Além da avaliação que realizamos a respeito do conhecimento adquirido na disciplina de matemática, nos proporciona testá-los e por em prática  ".(Liliam Souza, 3º ano "02")

"Essa Olimpíada foi incetivada com êxito pelos professores, como exemplo o profº Valdson Soares onde destaca a importância do conhecimento,visto que esse ano ainda realizaremos SADEAM, ENEM e vagas para Universidades "( Alesson Santos, 3ª ano "02")

Pierre de Fermat é homenageado pelo Google



Google publicou uma homenagem ao matemático francês Pierre de Fermat (Foto: Reprodução)
foto:Reprodução

O Google está de parabéns!
O site mudou a cada dia seu logotipo oficial para homenagear grandes nomes e registrar datas importantes e hoje homenageia o 410º aniversário do francês Pierre de Fermat. O doodle desta vez é um quadro negro com as letras que formam a palavra Google ao fundo. O tema ainda destaca a equação do Último Teorema de Fermat.
Ao passar o cursor em cima do logotipo, o usuário vê uma frase que faz referência ao matemático: “Eu tenho uma demonstração realmente maravilhosa para esta proposição, mas este doddle é muito pequeno para contê-la”. A frase foi alterada para lembrar também do Google, na frase original em vez de doddle, Fermat usa a palavra margem.
Vamos conhecer um pouco desse matemático! 

Pierre de Fermat nasceu no dia 17 de agosto de 1601 em Beaumont-de-Lomagne na França e morreu aos 65 anos. Fermat era um cientista e matemático. Ele descobriu diversas coisas no âmbito da matemática, porém muitas das coisas que ele estudou se perderam por não terem sido publicadas. Nas cartas que escrevia aos seus amigos da área se percebia que Fermat era um homem envergonhado, cortês, amável e reservado, no entanto era um pouco distante da realidade.

Em 1629, aos 28 anos, Fermat inventou a Geometria Analítica, e introduziu a ideia dos eixos perpendiculares e descobriu também as equações gerais da reta. Além de diversas outras equações matemáticas que são utilizadas até hoje. Ele desenvolveu também um novo método para determinar tangentes. Para Fermat a matemática não era formalmente a principal atividade da sua vida, pois se dedicava aos estudos da matéria apenas em suas horas de lazer.
De acordo com o site Wikipédia, as contribuições de Fermat para o cálculo geométrico e infinitesimal foram inestimáveis. Ele obtinha, com seus cálculos, a área de parábolas e hipérboles, determinava o centro de massa de vários corpos, etc. Em 1934, Louis Trenchard Moore descobriu uma nota de Isaac Newton dizendo que seu cálculo, antes tido como de invenção independente, fora baseado no "método de monsieur Fermat para estabelecer tangentes". Foi a primeira pessoa a anunciar o pequeno teorema de Fermat, embora a primeira pessoa publicar a prova do teorema foi Euler em 1736 no artigo "Theorematum Quorundam ad Números Primos Spectantium Demonstratio". 
Mais informações acesse : 

14 de ago de 2011

LINFOMA HODGKIN e LINFOMA NÃO-HODGKIN

Linfomas são transformações malignas (câncer) das células linfóides que residem no nosso sistema linfático. Para entender o que é um linfoma e qual a diferença para a leucemia, devemos primeiro entender o que é o sistema linfático e quais são as células que o compõe. Leia com atenção este início do texto que ficará muito simples entender o que é o linfoma.

Sistema linfático

O sistema linfático é um conjunto de vasos, linfonodos e tecidos que possuem 4 funções básicas:

1. Remoção de líquidos que estão fora da circulação sanguínea, como nos casos de edemas. Os vasos linfáticos estão espalhados pelo corpo assim como os vasos sanguíneos. Ambos estão interligados.

2. Absorção das gorduras digeridas nos intestinos para a circulação sanguínea.

3. Desenvolvimento e circulação das células de defesa, chamados de linfócitos. Os linfócitos são apenas um das linhagens dos glóbulos brancos, que entre suas funções está a produção dos anticorpos.
4. Recolher e encaminhar microrganismos invasores até os órgãos linfóides para que possam ser combatidos pelo nosso sistema imune.


Os vasos linfáticos transportam a linfa, um líquido brancacento formado basicamente de plasma e glóbulos brancos. Como já citado, estes vasos recolhem o excesso de líquido que extravasa dos vasos sanguíneos e que normalmente se aloja no meio intercelular. Esse líquido recolhido viaja até os linfonodos, também chamados de gânglios linfáticos. Os linfonodos são ricos em células de defesa e qualquer microrganismo invasor que por lá passe, é eliminado. São uma espécie de delegacia de polícia do corpo. Depois desta "filtragem" o líquido linfático retorna ao vaso sanguíneo.

O baço, o timo e as amígdalas são órgãos linfáticos. Grosseiramente, podemos dizer que funcionam como grandes linfonodos.


LINFOMA NÃO-HODGKIN


Definição

O linfoma não-Hodgkin é um câncer do tecido linfoide, que inclui os linfonodos (gânglios), o baço e outros órgãos do sistema imunológico.
Linfoma - não Hodgkin; linfoma linfocítico; Linfoma histiocítico; Linfoma linfoblástico; Câncer – linfoma não-Hodgkin

Causas, incidência e fatores de risco

Os glóbulos brancos chamados linfócitos são encontrados nos tecidos linfáticos. A maioria dos linfomas começa em um tipo de glóbulo branco chamado de linfócito B, ou célula B.



Foto: ADAM
Estruturas do sistema imunológico
O sistema imunológico protege o corpo contra substâncias potencialmente perigosas. A resposta inflamatória (inflamação) é parte da imunidade inata. Ocorre quando os tecidos são lesados por bactérias, trauma, toxinas, calor ou qualquer outra causa.
Para a maioria dos pacientes, a causa desse câncer é desconhecida. Entretanto, os linfomas podem se desenvolver em pessoas com o sistema imunológico debilitado. Por exemplo, o risco de linfoma aumenta depois de um transplante de órgão ou em pessoas infectadas pelo HIV.
Existem muitos tipos diferentes de linfomas não-Hodgkin. Eles são classificados de acordo com a velocidade de propagação do câncer.
  • O câncer pode ser de um grau baixo (crescimento lento), grau médio ou grau alto (crescimento rápido). O linfoma de Burkitt é um exemplo de linfoma de alto grau.
  • O câncer é ainda subclassificado de acordo com a aparência das células no microscópio, por exemplo, se estão presentes certas proteínas ou marcadores genéticos.
De acordo com a American Cancer Society, há uma probabilidade de 1 em 50 de que uma pessoa desenvolva linfoma não-Hodgkin. Na maioria das vezes, este câncer afeta adultos. Porém, as crianças podem ter algumas formas de linfoma. Os grupos de risco são aqueles que receberam um transplante de órgão ou que têm o sistema imunológico debilitado.
Este tipo de câncer é ligeiramente mais comum em homens do que em mulheres.

Sintomas

O linfoma não-Hodgkin pode causar uma série de sintomas. Os sintomas dependem da área do corpo afetada pelo câncer e por sua velocidade de crescimento.
Os sintomas podem incluir:
  • Suores noturnos (ensopando os lençóis e pijamas mesmo que a temperatura ambiente não seja muito alta)
  • Febre e calafrios que vêm e vão
  • Coceira grave que não pode ser explicada
  • Linfonodos inchados no pescoço, axilas, virilha ou outras áreas
  • Perda de peso não intencional e perda de apetite
Pode haver tosse e falta de ar se o câncer afetar o timo ou os linfonodos do peito, o que pode pressionar a traqueia ou outras vias aéreas.

Foto: ADAM
Linfoma, maligno - Tomografia computadorizada
Alguns pacientes podem ter dor abdominal ou inchaço, que pode levar a perda do apetite, constipação, náusea e vômito.
Se o câncer afetar as células do cérebro, a pessoa pode ter dor de cabeça, problemas de concentração, alterações na personalidade e convulsões.

Exames e testes

O médico realizará um exame físico e verificará áreas do corpo com linfonodos para ver se estão inchadas. Os exames para diagnosticar e determinar o estágio do linfoma não-Hodgkin incluem:
  • Exame de perfil metabólico, incluindo níveis de proteína, exame de função hepática, exame de função renal e nível de ácido úrico
  • Aspiração e biópsia da medula óssea
  • Hemograma completo para detectar anemia e baixa contagem de leucócitos
  • Tomografias computadorizadas do tórax, abdome e pélvis
  • Varredura com gálio
  • Biópsia de linfonodos
  • Tomografia por emissão de pósitrons
  • Radiografia

Tratamento

O tratamento principal depende de:
  • Tipo de linfoma
  • Estágio do câncer quando é feito o diagnóstico
  • Idade e saúde geral
  • Sintomas, incluindo perda de peso, febre e suores noturnos
A radioterapia pode ser usada para a doença limitada a uma região do corpo.
A quimioterapia é normalmente usada como a principal forma de tratamento. Na maioria das vezes, são usadas diferentes drogas combinadas.
Outra droga, chamada rituximab, é usada com frequência para tratar o linfoma não-Hodgkin de células B.
A radioimunoterapia pode ser usada em alguns casos. Isso envolve ligar uma substância radioativa a um anticorpo que ataca as células cancerosas e injetar a substância no corpo.
As pessoas com um linfoma que reincide depois do tratamento ou que não responde ao tratamento podem receber quimioterapia de alta dosagem seguida de um transplante autólogo de medula óssea (usando células-tronco do próprio paciente).
Os tratamentos adicionais dependem dos demais sintomas. Eles podem incluir:
  • Transfusão de derivados do sangue, como plaquetas ou hemácias, para combater a baixa contagem de plaquetas e a anemia
  • Antibióticos para combater a infecção, principalmente se houver febre

Evolução (prognóstico)

O linfoma não-Hodgkin de baixo grau geralmente não pode ser curado somente com a quimioterapia. Porém, a forma de baixo grau deste câncer progride lentamente, e pode levar muitos anos até que a doença piore ou inclusive para que ela precise de qualquer tratamento.
A quimioterapia frequentemente é capaz de curar muitos tipos de linfoma de alto grau. Entretanto, se o câncer não responder às drogas quimioterápicas, a doença pode levar rapidamente à morte.

Complicações

  • Anemia hemolítica autoimune
  • Infecção
  • Efeitos colaterais das drogas quimioterápicas

Ligando para o médico

Consulte um profissional da área da saúde se desenvolver sintomas dessa doença.
Se você tem linfoma não-Hodgkin, entre em contato com seu médico se tiver febre persistente ou outros sinais de infecção.


LINFOMA HODGKIN

Definição

O linfoma de Hodgkin é um câncer de tecido linfático encontrado nos linfonodos, baço, fígado, medula óssea e outros locais.

Nomes alternativos

Linfoma - doença de Hodgkin; câncer – linfoma de Hodgkin

Causas, incidência e fatores de risco

O primeiro sinal desse câncer é frequentemente um linfonodo aumentado que aparece sem uma causa conhecida. A doença pode se espalhar para os linfonodos vizinhos. Posteriormente ela pode se espalhar para o baço, fígado, medula óssea ou outros órgãos.
A causa é desconhecida. O linfoma de Hodgkin é mais comum em pessoas de 15 a 35 e de 50 a 70 anos. Considera-se que a infecção pelo vírus Epstein-Barr (EBV) contribua na maioria dos casos.

Sintomas

  • Fadiga
  • Febre e calafrios que vão e vêm
  • Prurido em todo o corpo que não pode ser explicado
  • Perda de apetite
  • Suores noturnos
  • Edema indolor dos linfonodos do pescoço, axila ou virilha (glândulas inchadas)
  • Perda de peso que não pode ser explicada
Outros sintomas que podem ocorrer com essa doença:
  • Tosse, dor no peito ou problemas para respirar se houver linfonodos inchados no peito
  • Suor excessivo
  • Dor ou sensação de estar cheio abaixo das costelas devido ao inchaço do baço ou fígado
  • Dor nos linfonodos depois de beber álcool
  • Pele avermelhada ou quente
Observação: Os sintomas causados pelo linfoma de Hodgkin também podem ocorrer em outras doenças. Converse com seu médico sobre o significado dos seus sintomas específicos.

Exames e testes

A doença pode ser diagnosticada após:
  • Biópsia do tecido suspeito, normalmente uma biópsia de linfonodo
  • Biópsia de medula óssea
Se os exames revelarem a presença de linfoma de Hodgkin, poderão ser feitos exames adicionais para ver se o câncer se propagou. Isso é chamado estadiamento. O estadiamento ajuda a guiar tratamentos futuros e o acompanhamento, além de dar a você uma perspectiva sobre o que esperar para o futuro.
Os seguintes procedimentos geralmente são feitos:
  • Exame de perfil metabólico incluindo níveis de proteína, exame de função hepática, exame de função renal e nível de ácido úrico
  • Tomografia computadorizada de tórax, abdome e pélvis
  • Hemograma completo para verificar se existe anemia e efetuar a contagem de leucócitos
  • Tomografia por emissão de pósitrons
Em alguns casos, a cirurgia abdominal para retirar um pedaço do fígado e remover o baço pode ser necessária. Contudo, como os outros exames atualmente são muito bons em detectar a propagação do linfoma de Hodgkin, a cirurgia geralmente não é necessária.

Tratamento

O tratamento principal depende do seguinte:
  • Tipo de linfoma de Hodgkin (a maioria das pessoas tem o linfoma clássico)
  • Estágio (onde a doença se encontra)
  • Se o tumor tem mais de 10 cm
  • Idade do paciente e outros problemas médicos
  • Outros fatores como perda de peso, suores noturnos e febre
A avaliação do estágio é necessária para determinar o plano de tratamento.
  • O estágio I indica que somente uma região de linfonodos está envolvida (por exemplo, o lado direito do pescoço).
  • O estágio II indica o envolvimento de duas áreas de linfonodos no mesmo lado do diafragma (por exemplo, os dois lados do pescoço).
  • O estágio III indica envolvimento de linfonodos de ambos os lados do diafragma (por exemplo, virilha e axila).
  • O estágio IV envolve a propagação do câncer para fora dos linfonodos (por exemplo, medula óssea, pulmões ou fígado).
O tratamento varia com o estágio da doença e a idade do paciente. O melhor tratamento depende de cada indivíduo e deve ser discutido com um médico que tenha experiência no tratamento dessa doença.
  • Os estágios I e II (doença limitada) podem ser tratados com radioterapia local, quimioterapia ou uma combinação de ambas.
  • O estágio III é tratado somente com quimioterapia ou uma combinação de radioterapia e quimioterapia.
  • O estágio IV (doença disseminada) é mais frequentemente tratado somente com quimioterapia.
As pessoas com linfoma de Hodgkin que reincide depois do tratamento ou que não responde ao tratamento podem receber quimioterapia de alta dosagem seguida de um transplante autólogo de medula óssea (usando células tronco do próprio paciente).
Os tratamentos adicionais dependem dos demais sintomas. Eles podem incluir:
  • Transfusão de derivados do sangue, como plaquetas ou hemácias, para combater a baixa contagem de plaquetas e a anemia
  • Antibióticos para combater a infecção, principalmente se houver febre

Evolução (prognóstico)

A doença de Hodgkin é considerada um dos tipos mais curáveis de câncer, principalmente se for diagnosticado e tratado a tempo. Diferentemente de outros tipos de câncer, a doença de Hodgkin muitas vezes pode ser curada mesmo em estágios mais avançados.
Com o tratamento correto, mais de 90% das pessoas com linfoma de Hodgkin de estágios I ou II sobrevivem por pelo menos 10 anos. Se a doença já tiver se propagado, o tratamento será mais intenso, mas a porcentagem de pessoas que sobrevive por 5 anos é de cerca de 90%.
Os pacientes que sobrevivem até 15 anos depois do tratamento têm maior probabilidade de falecer mais tarde por outra causa que não a doença de Hodgkin.
As pessoas com linfoma de Hodgkin cuja doença reincide dentro de um ano após o tratamento ou que não responde à terapia de primeira linha têm um prognóstico pior.
É importante que os pacientes façam exames e diagnósticos por imagem periódicos durante anos depois do tratamento, para detectar sinais de relapso e verificar os efeitos a longo prazo dos tratamentos.

Complicações

As complicações a longo prazo da quimioterapia ou da radioterapia incluem:
  • Doenças da medula óssea
  • Cardiopatia
  • Incapacidade de se reproduzir (infertilidade)
  • Problemas pulmonares
  • Outros tipos de câncer
  • Problemas de tireoide
A quimioterapia pode provocar baixos níveis de células sanguíneas, o que pode levar a um maior risco de hemorragia, infecção e anemia. Para minimizar a hemorragia, aplique gelo e pressione qualquer sangramento externo. Use uma escova de dente e um barbeador elétrico suaves para a higiene pessoal.
As infecções devem ser sempre levadas a sério durante o tratamento contra o câncer. Entre em contato com seu médico imediatamente se desenvolver febre ou outros sinais de infecção. Planejar as atividades diárias com períodos de descanso programados pode ajudar a prevenir a fadiga associada à anemia.

Ligando para o médico

Ligue para seu médico se:
  • Tiver sintomas de linfoma de Hodgkin
  • Estiver sendo tratado para linfoma de Hodgkin e sentir efeitos colaterais da radioterapia ou da quimioterapia, inclusive náuseas, perda de apetite, vômitos, diarreia, febre ou hemorragia.




Fonte:

LINFOMA HODGKIN e LINFOMA NÃO-HODGKIN. Disponivel em:

LINFOMA HODGKIN e LINFOMA NÃO-HODGKIN. Disponivel em: